sábado, 5 de março de 2011

Dedicado a minha alma

Esse Blog tem a idéia inicial de escrever composições minhas sobre diversos assuntos ou postar letras de artistas famosos ou não, afim de postar coisas que eu esteja sentindo no momento.
Hoje irei postar uma musica de um artista famoso que é a minha maior inspirarão para compor, Rafael Bittencourt (guitarrista da banda angra e back vocal).
Autor do projeto paralelo BITTENCOURT PROJECT fez seu primeiro cd chamado Brainworms I, que é um projeto que me identifico muito por suas letras, arranjos e sua forma de cantar que me cativou muito.
Enfim espero que gostem da letra em breve postarei coisas de minha autoria.

Para maiores informações do músico http://www.rafaelbittencourt.com/

Faded

Bittencourt Project

Composição: Rafael Bittencourt
Era uma vez,
Muito tempo atrás,
Nosso conto de fadas se transformou numa tragédia.

Girando,
Num carrossel interminável,
Belos dias de sol seguidos de tempos chuvosos e cinzentos.

Remando rio acima,
Enquanto as águas dão formas às pedras,
Testemunha deste crime de amor.

O que deu errado ?
No nosso mundo encantado
Onde eu e você agarraríamos as estrelas cadentes.

Gradualmente afundando nas nossas vidas diárias.
Nós cavamos nossas covas e enterramos o amor vivo.

Deixada de lado,
a paixão envelhecida,
Ignorada como um brinquedo quebrado

Dia após dia pelo caminho,
onde as águas encontram o mar,
as dúvidas permanecem em silêncio em nossas mentes.

O que deu errado?
Deixado com uma canção vazia...
Você e eu podíamos quebrar as leis do tempo.
Eu pularia nas estrelas cadentes,
mas eu não sei porquê
...desbotado!

O que deu errado ?
No nosso reino encantado
Você e eu podíamos catar as estrelas cadentes.
Não há volta. Eu não posso voltar no tempo,
quando eu não encontrei as palavras
e perdi a chance de mostrar o meu amor.
Mas agora eu sei a razão por quê.

Nossa amor se desbotou ao tempo.
Nosso amor murchou como uma rosa.
Este éo caminho das coisas.
Foi largado na chuva e murchou no vaso.
As memórias ficam...

Nosso amor se desbotou ao tempo.
E ninguém é culpado.
Como uma rosa que está destinada a morrer,
murchou no vaso.
As memórias ficam...

Nosso amor murchou como uma rosa.
Este é o caminho das coisas.
Foi largado na chuva.
E murchou no vaso.
As memórias ficam...

As memórias ficam...
Nosso amor murchou como uma rosa.
Este é o caminho das coisas.

3 comentários:

  1. Ótimo blog amore!
    Quero receber atualizações dele ;-)
    Beijokas

    ResponderExcluir